Geral

De quanto em quanto tempo devo dar vermífugo para cachorro adulto?

 Quem tem um filho de 4 patas tem que ficar atento a uma série de detalhes que fazem muita diferença na hora de manter seu peludinho sempre saudável.  Um destes ?detalhes? é, sem dúvida, a correta vermifugação. 

De quanto em quanto tempo devo dar vermífugo para cachorro adulto?

 Quem tem um filho de 4 patas tem que ficar atento a uma série de detalhes que fazem muita diferença na hora de manter seu peludinho sempre saudável. 

 

Um destes “detalhes” é, sem dúvida, a correta vermifugação. 

 

Vamos começar do início: 

 

Para que serve a vermifugação?

 

Este medicamento é indispensável para manter seu pet protegido contra algumas doenças, especificamente, as que são causadas por vermes. As primeiras doses devem ser administradas já nos primeiros dias de vida. 

 

As principais doenças que os vermífugos combatem são: 

 

- Giardiase: é uma infecção que causa dor abdominal e diarreia com odor muito desagradável. Em cães adultos, os sintomas são mais difíceis de serem identificados. A doença pode, se agravada e não tratada, levar à morte do animal.

 

- Dirofilariose canina: também conhecida como “verme do coração”. O mais preocupante desta doença é que os sintomas costumam aparecer somente em estágios mais avançados. Sinais como tosse crônica, cansaço excessivo, dificuldade para respirar, perda de peso merecem atenção redobrada dos tutores!

 

- Toxocaríase: apesar de sintomas leves, como diarreia e distensão abdominal, se não for tratada a tempo e de forma eficaz, pode levar o animal à morte.

 

- Bicho geográfico: essa verminose cria lesões na pele, causando vermelhidão, muita coceira e pode atacar os intestinos, causando uma lesão que pode levar à sepse em pouco tempo.

 

Quantas doses de vermífugo o filhote deve tomar?

 

A vermifugação pode ser iniciada já nos primeiros 15 dias de vida, dividida em 3 doses. Isso é importante para que o seu pet, se já tiver algum tipo de verme, não sofra obstrução intestinal. 

 

Depois de 15 dias é hora do reforço, como o medicamento elimina apenas os parasitas adultos, é preciso fechar o ciclo de crescimento deles. 

 

Outra dúvida frequente é se a vacina interfere na eficacia do vermífugo. A resposta é: não. O medicamento até vai deixar o seu doguinho mais forte para absorver a proteção que a vacina oferece!

 

 

Qual a frequência que devo vermifugar um cachorro adulto?

 

Vamos pensar no seguinte: as vacinas precisam de reforço, no mínimo, anual. Imagine o vermífugo… 

 

Vermes são parasitas que estão no ambiente que o cachorro frequenta. E, mesmo que a vermifugação já tenha sido feita quando o pet era filhote, é importante mantê-la em dia. 

 

Quem define a frequência mais adequada para o animal é o veterinário, que levará em conta fatores como exposição do animal ao risco de contaminação, por exemplo, se o pet vai muito à rua, se está em regiões com doenças endêmicas, se frequenta creches, contato com outros animais (incluindo silvestres e carcaças). Enfim, o veterinário fará um estudo do comportamento do pet para saber de quanto em quanto tempo o tutor deve administrar o medicamento para que o peludinho esteja sempre protegido. 

 

O vermífugo tem efeito colateral?

 

Em alguns casos, seu cãompanheiro pode apresentar salivação excessiva, apatia, náuseas, vômitos e diarreia. Se ele for alérgico a algum dos componentes do medicamento, o pet pode apresentar dermatite e febre. 

 

Para evitar qualquer risco, é preciso estar atento às orientações da bula e do médico veterinário. 

 

Para terminar, algumas dicas administrar remédio para cachorros com “opinião forte”:

 

Se seu catiorro não gosta de remédio, nós não o culpamos! Quem gosta?

 

A primeira dica é bem simples: esconder o comprimido em algum petisco. Ahhh, ele praticamente usa garfo e faca para comer e acha qualquer comprimido…

 

 

Existe a opção para os “domadores de leão”: colocar o remédio bem perto da garganta e fechar a boca do peludo e esperar ele engolir. Mas aqui são necessários 2 cuidados: não se machucar e não machucar o pet. 

 

Outra possibilidade é fazer alguns estímulos positivos, como brincar antes, mostrar a caixinha, balançar, fazendo barulho e “mentir” para ele que é uma coisa deliciosa que ele vai ganhar. Faça carinho, converse e ofereça o medicamento. Nós também entendemos que existem cães que podem ler o que está escrito na caixinha e tem aquele sexto sentido que você poderia colocá-lo para trabalhar como vidente e não vai aceitar o medicamento. 

 

Tentou tudo, não deu certo? Existem farmácias especializadas em manipulação de medicamentos para pets que misturam o remédio em biscoitos, bifinhos e outros tipos de petisco. Segundo nossos esPETalistas, nem dá para perceber… Pode ser uma solução para o seu caso!

 

E, não se esqueça: nosso clube de vantagens oferece descontos exclusivos em diversos estabelecimentos para você cuidar ainda melhor do seu filho de 4 patinhas!